Prefeito fala sobre novas ações durante Seminário de Resíduos Sólidos

Secretaria:
Meio Ambiente
Amlurb
Patricia Carvalho de Solsa
06/06/2014 00:00

O Seminário de Resíduos Sólidos realizado na Câmara Municipal, dia 5/6, reuniu autoridades, lideranças e munícipes em torno do tema: “A responsabilidade compartilhada na gestão integrada de resíduos sólidos: construindo cidades sustentáveis”. Mas, o que mais chamou a atenção no evento foram às ações anunciadas pelo Prefeito Prefeito.

Na ocasião, o prefeito de Embu das Artes e presidente do Consórcio Intermunicipal da Região Sudoeste da Grande de São Paulo (Conisud), argumentou sobre a importância do consorciamento e de pensar soluções regionais para o Meio Ambiente. Prefeito também falou sobre o trabalho de retirada e reaproveitamento de galhos e folhas, proveniente de podas, e de sofás abandonados em áreas públicas e recolhidos pelas equipes da Secretaria de Serviços Urbanos. Além, da inauguração do galpão de triagem de materiais eletrônicos, no Jardim Santo Eduardo, prevista para agosto.

Outras questões como saneamento básico e crise hídrica, também nortearam o discurso de Prefeito. Segundo ele, desde 2001, cerca de 200 milhões foram captados para obras em saneamento básico no município e, apesar das lacunas deixadas pelo serviço prestado pela Sabesp, as novas áreas urbanizadas na cidade contam com saneamento.  A preocupação do prefeito foi evidente ao relembrar que a região metropolitana de São Paulo vive a pior crise hídrica já vista em sua história.

“Ciclos de estiagem e de cheias são comuns, mas, a questão é como nos preparamos e fazemos a gestão desses ciclos. Proteger mananciais, evitar a poluição de rios e córregos é algo crucial. Não existe questão isolada, a questão ambiental é central. O meio-ambiente nunca foi tão pautado na política como tem sido atualmente, não podemos desanimar, temos que aproveitar a visibilidade e cobrar soluções”.

O Prefeito, ainda realizou outro anúncio que despertou a atenção e surpreendeu os participantes: a aquisição de uma área de 35 mil m², onde está instalado o prédio do antigo Colégio Ecco, na última terça-feira (3/6). O espaço avaliado em 9 milhões foi arrematado pela Prefeitura, por R$ 3.750 milhões e  será utilizado para dar início à Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) em Embu das Artes.

 “É uma aquisição importante, pois o prédio do colégio é patrimônio da Prefeitura. Ele será cedido para uso da Unifesp. A intenção é o início, a curto prazo, dos cursos. O outro prédio, no terreno em frente à  Prefeitura, ainda vai levar um tempo: comprar o terreno, aprovar os projetos e construir os prédios”, afirmou o prefeito Prefeito.

O Seminário de Resíduos Sólidos seguiu por toda a manhã e contou com a participação de , João Ramos, organizador do encontro e  presidente da Agência Municipal Reguladora e Fiscalizadora dos Serviços de Limpeza Urbana (Amlurb), Hillmann Albrecht,presidente da Associação Comercial de Embu (Acise), Alessandra Efran, presidente da Coopermape, Fabiano Saraiva, gestor ambiental do Instituto GEA, Alfredo Conceição, diretor da Alfa Renovar Recapagem e Comércio de Pneus Ltda, Eli Feliciano de Barros, diretor da Embu Ecológica Ambiental e da professora e pesquisadora Maria Isabel Franco. Além, dos vereadores Doda Pinheiro, João Leite, Clidão do Táxi, Jefferson do Caminhão e Pedro Valdir e dos secretários Roberta Santos (Assistência. Social), Gera Juncal (Chefia de Gabinete), Maria Emilia dos Santos (Controladoria), Sandra Magali (Saúde), Francisco Iderval (Jurídico), Cristina Santos (Comunicação), Alan Leão (Cultura), Francisco Carlos “Cal” (Transporte), Marcos Rogério (Ouvidoria), José Ovídio (Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) e Paulo Vicente dos Reis (Educação).



Fotos: Everaldo Silva