Seminário de Agricultura Urbana abre Semana Mundial da Alimentação

18/10/2010 - 0:00
Seminário de Agricultura Urbana abre Semana Mundial da Alimentação
Acessibilidade

Em 16 de outubro comemora-se o Dia Mundial da Alimentação. A data, celebrada há 27 anos em mais de 180 países, marca a criação da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO).

Para abrir as comemorações o Governo da Cidade de Embu das Artes, em uma ação integrada entre as secretarias de Assistência Social, Saúde, Educação e Meio Ambiente; e o Conselho Municipal de Segurança Alimentar (Comsea), realizou o seminário “Agricultura Urbana em Embu: Projeto Colhendo Sustentabilidade”.

O objetivo foi apresentar às lideranças comunitárias o projeto Colhendo Sustentabilidade que é o resgate da cultura agrícola, os saberes populares sobre a alimentação para que a população gaste seus recursos em alimentos mais nutritivos e saudáveis, ficando essas pessoas encarregadas de multiplicar as informações nas comunidades.

O secretário de Meio Ambiente, João Ramos, destacou a importância do projeto, pois Embu é uma cidade que está em franco desenvolvimento, mas com a preocupação de este seja feito de forma sustentável. “Estamos deixando o legado de Embu ser uma cidade que está buscando cuidar de seu solo sendo uma cidade planetária”.

Além da preocupação com o meio ambiente, o Colhendo Sustentabilidade é uma ação que promove a geração de trabalho e renda através das hortas comunitárias onde a comunidade faz o plantio para gerar alimento e comercializar o excedente.

São inúmeras atividades que envolvem a Agricultura Urbana, dentre elas: produção de sementes, mudas, adubos orgânicos, húmus, inclusive, cultivo de plantas aromáticas e medicinais. Para isso, a Secretaria de Meio Ambiente, com apoio técnico da Sociedade Ecológica Amigos de Embu, dá orientações sobre as formas de plantio, utilização de adubo, cuidados com a saúde, culinária, plantas medicinais e economia solidária.

O projeto, patrocinado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), é feito em parceria com diversos setores do poder público, líderes comunitários e universidades como a Universidade de São Paulo (USP) e Fundação Getúlio Vargas (FGV).

----
Compartilhe nas redes sociais